Coronel Raymundo (Santana de Parnaíba - SP)


Cine Teatro Coronel Raymundo
Inauguração : Maio/1920
Endereço : Rua Suzana Dias, 300 - Centro Histórico
Santana de Parnaíba - SP
Em funcionamento ? : Sim. Espaço cultural mantido pela prefeitura.

Histórico :
O Cine Teatro Coronel Raymundo, conhecido também como Cine Parnahyba ou Parnahyba Cinema, foi responsável pelo lazer e pela formação cultural de várias gerações de parnaibanos. A sua criação está ligada a um grupo de teatro amador que, em 1891, fundou a Sociedade Benemérita Recreativa Dramática Particular Parnahybense. Com objetivos culturais, voltados principalmente para as artes cênicas e filantrópicas, a Sociedade revertia sua arrecadação à população carente, aos doentes e, quando necessário, aos funerais dos sócios.
Anos depois, em 1908, com a dissolução da Sociedade, todo o acervo existente e o dinheiro em caixa foram doados para a Santa Casa de Misericórdia. A doação auxiliou na construção do prédio da Santa Casa, em 1909, coordenada pelo Capitão, depois Coronel Raymundo Ignácio da Cruz, membro da diretoria da Santa Casa de Misericórdia, e que foi prefeito da cidade de 1911 a 1913.
Em 1919, o casal Amélia Sant’Anna Leite e Braz da Silva Leite vendeu o terreno, onde estava instalado o cinema, para a Santa Casa. Esta por sua vez arrendou o prédio para vários empresários, responsáveis pela exibição dos filmes.
No ano seguinte, 1920, a edificação passou por reformas. E, em maio desse mesmo ano, foi inaugurado o Cine Teatro Coronel Raymundo, cujo patrono havia falecido em 1917.
Em 1926, além do cinema, o espaço abrigava um bilhar e um botequim. Nesse período, eram apresentados filmes mudos, com diversos carretéis, o que fazia com que houvesse de 10 a 12 partes por filme e intervalos para a troca de carretel.



Licença Creative Commons
As fotos e informações deste site estão protegidas e licenciadas pela Creative Commons.

Arquivo do blog

ACESSE O BLOG INICIAL


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Acervos particulares de Luiz Carlos Pereira da Silva, Caio Quintino e Ivani Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.