Mococa (Mococa - SP)

Capacidade : 700 lugares
Tela : 18 metros de largura
A primeira exibição de uma imagem em movimento, ou seja, de cinema no Brasil ocorreu em 8 de julho de 1886 na Rua do Ouvidor no Rio de Janeiro. Precisamente trinta dias após, foi a vez dos Paulistas verem as fotografias animadas. No final do século XIX, em 28 de novembro de 1897, a cidade de Mococa assistiu pela primeira vez as imagens em movimento de Lumière através da Companhia de Variedades Faure Nicolay, sendo a 10ª cidade no Brasil a receber as imagens cinematográphicas.
O primeiro registro de uma sala de projeção em Mococa foi no ano de 1904, onde o Theatro São Sebastião recebeu um aparelho chamado Internacional Biographo que esteve em projeção de 19 de junho à 03 de julho de 1904.Outras salas foram abertas no município como as empresas dos Srs. Rosa, Oliveira e C. em 1908 e a dos Srs. Cruz e Lima em 1909.
No mesmo ano foram criadas outras três salas, uma no Theatro Central, com o nome de Cine Biju. No mês de novembro foi fundada mais uma sala nas dependências do Hotel Terraço denominada Éden Guanabara. O Theatro Variedades também possuía uma sala de cinema.
No final da década de 50, no auge de seu desenvolvimento, Mococa ganhou uma das maiores salas de cinema do Estado de São Paulo, com o nome de Cine Mococa, que se tornaria o mais tradicional da cidade, disputando o público com o Cine Theatro Central.
Após longos anos de prosperidade, o Cine Mococa entrou em crise no final dos anos 90, com grandes possibilidades de fechamento, mas com o apoio da sociedade através de uma campanha para captar associados, o Cine Mococa S/A se reergueu e hoje se mantém como um patrimônio cada vez mais vivo da cidade de Mococa e de toda região.


Diretor do Cine Mococa : Elzio Costal
Licença Creative Commons
As fotos e informações deste site estão protegidas e licenciadas pela Creative Commons.

Arquivo do blog

ACESSE O BLOG INICIAL


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Acervos particulares de Luiz Carlos Pereira da Silva, Caio Quintino e Ivani Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.