Bandeirantes (Paissandú) (São Paulo - SP)

Inauguração : 14/04/1939
Exibidor : Empresa Cinematográfica Serrador
Endereço : Largo do Paissandú, 138 - Centro
Capacidade : + ou - 1800 lugares
Em funcionamento ? : Não
A partir de 1966, cine Ouro.
Curiosidades :
1939 - Para melhorar a acústica do cinema as paredes do salão de projeção eram quase todas revestidas de veludo. O cinema era dotado das mais modernas instalações de ventilação. Os aparelhos de projeção e som eram da marca “Klangfilm”, fornecidos e instalados pela Cia. Brasileira de Electricidade e Siemens Schuckert S.A. Os projetores eram do tipo “Euro G” da Klangfilm G. m. b. H. Berlim, condecorados com o “Grand Prix” na Exposição Internacional de Paris. A característica principal destes projetores era que eles eram refrigerados a ar. Diferente dos projetores refrigerados a água, este sistema possibilitou uma nitidez absoluta de projeção. Na parte de som foi usado um equipamento do tipo “Europa-Klarton”, que superava, em eficiência e qualidade, outros modelos da época.
1966 - Em 25 de maio, às 21 horas, o exibidor Paulo Sá Pinto reinaugura o Bandeirantes com o nome de cine Ouro, no Largo do Paissandu, com uma sessão de gala do filme “O Colecionador”, do diretor William Wyler (Bem Hur). O cinema era todo decorado no estilo colonial brasileiro e possuía cópias em gesso das obras de Aleijadinho. Uma delas era uma réplica do frontal do altar-mor da Igreja de São Francisco em Ouro Preto, Minas Gerais (cedida pela Faculdade de Arquitetura de Minas Gerais, com autorização do Patrimônio Histórico Nacional). Nas sessões, antes do filme começar, o expectador tinha audições ao vivo de piano. O cine Ouro era considerado uma das salas mais luxuosas do país.




Fachada

Corredor de entrada

Bilheteria

Entrada da sala de espera

Entrada

Sala de espera

Linda sala de espera oval

Escada de acesso ao balcão

Tela

Platéia e balcão

Balcão

Decoração lateral perto da tela

Fontes de pesquisa:
Revista "Acropole: arquitetura, urbanismo e decoração" - 1939
Licença Creative Commons
As fotos e informações deste site estão protegidas e licenciadas pela Creative Commons.

Arquivo do blog

ACESSE O BLOG INICIAL


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Acervos particulares de Luiz Carlos Pereira da Silva, Caio Quintino e Ivani Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.